Pular para o conteúdo

Artigo: A Arte de Aproveitar as Oportunidades

Foto Alice

 

Filosofia Prática
A Arte de Aproveitar as Oportunidades

Em várias tradições filosóficas temos a “oportunidade” de coletar ensinamentos que iluminam nossa mente e nossas ações. Um desses preciosos ensinamentos que coletamos da tradição grega, refere-se ao mito do Deus Kairos, o deus da oportunidade.
Em suas representações antigas, aparece como um jovem de movimentos rápidos, com asas nas costas e nos pés, calvo na nuca e à frente da cabeça traz uma grande mecha de cabelo.
Uma figura no mínimo estranha, mas que se refere a um provérbio popular presente em várias tradições, a sábia advertência de “tomar a oportunidade pelos cabelos”.
Assim é a Oportunidade, veloz, precisa, e devemos agarrá-la imediatamente, sem titubeio, sem lentidão; agarrá-la pelo topete, de frente, pois se nos deixar para trás, não poderemos aproveitá-la mais, nossas mãos encontrarão o vazio. Não haverá mais remédio que esperar a próxima ocasião oportuna, que não sabemos quando nem se realmente chegará.
Na Filosofia aprendemos que o tempo é acelerado e que o destino escreve um valor oculto em meio às coisas mais insignificantes. Aquele que tenha a consciência desperta, saberá descobrir o significado do que o Tempo e o Destino querem nos dizer. É o papel da filosofia, buscar conhecimentos e aprender a ler nas entrelinhas da vida, o que ela nos traz, nos mostra, nos toca. Se não soubermos aproveitar as oportunidades que, por bondade, a vida nos trouxe, vamos adiar nosso crescimento e nossa felicidade.
O que são as oportunidades na visão filosófica?
Os presentes mais importantes. Como diriam os antigos gregos, “a oportunidade é um dom dos deuses”. Toda oportunidade é única. Cada dia que passa, cada instante é de alguma maneira único e constitui uma variedade de oportunidades que jamais se dará outra vez.
Essa idéia está presente na locução latina “carpe diem”, que literalmente significa “Toma o dia”, ou seja, “Aproveita o momento”, no sentido de não gastá-lo mal. A mesma advertência que é possível ouvir das tradições transmitidas a várias gerações: “não deixe para amanhã o que se pode fazer hoje” ou “viva cada momento de sua vida como se fosse o último momento”.
Tudo isso nos ensina sobre a necessidade de qualificar o tempo, de tratá-lo como um tesouro precioso e de tentar compreender o sentido profundo do que nos acontece. Pois se não soubermos aproveitar bem o dom da vida, se não desenvolvermos a capacidade de aproveitar todas as circunstâncias de aprendizado e de convivência que a vida nos apresenta, teremos que lidar com a Metanóia.
No mito citado, Metanóia chega voando logo atrás de Kairos, a Oportunidade. Metanóia é a deusa do arrependimento, a deusa que exige satisfação pelo feito e pelo não feito. Quando Kairos se vai, ela fica e a ela se agarram aqueles que o deixaram para trás.
O escultor grego Lisipo (século IV a.C.) dedicou a Kairos uma obra em bronze e reproduzimos o epigrama do poeta Posidipo acerca da estátua, que nos aporta na compreensão da Oportunidade:

READ  Conhecendo o curso de filosofia prática: Sabedoria do Egito

“-Quem e de onde era o escultor?
-De Sicião.
-Qual era o seu nome?
-Lisipo.
-E quem és tu?
-O Tempo que domina todas as coisas.
-E por que andas nas pontas dos pés?
-Porque estou sempre correndo.
-E por que tens um par de asas em teus pés?
-Porque vôo com o vento.
-E por que levas uma navalha em tua mão direita?
-Como um sinal para os humanos de que sou mais cortante que o fio mais afiado.
-E por que cai teu cabelo sobre teu rosto?
-Para que quem me encontre de frente possa agarrar-me pela mecha.
-E por q’ue, em nome dos Céus, não tens cabelo na parte traseira da cabeça?
-Para que ninguém a quem eu tenha vencido na corrida com meus pés alados, possa agarrar-me por detrás, por muito que o deseje e doa.
-Por que te forjou o artista?
-Para teu próprio bem, estrangeiro, e me colocou no pórtico como uma lição.”

Conhecer a si mesmo, a natureza e o universo são as chaves para alcançar nossa cota de sabedoria. Que pode ser pequena, mas que pode nos auxiliar a transitar pela vida com mais segurança, discernimento e sentido de oportunidade. É necessário conhecer para alcançar a Arte de Viver e de aproveitar as oportunidades.

Alice Amaral e Souza,diretora e professora da Organização Internacional Nova Acrópole de Filosofia, Cultura e Voluntariado, sede Jardim América, em Goiânia.
Email: novaacropolejardimamerica@acropole.org.br

Oportunidade

Mais novidade sobre Nova Acrópole em Goiás e no Mundo. Acesse nosso canal de notícias
Acrópole News

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *