Pular para o conteúdo

Nesses tempos de política, um artigo para refletir

Segue artigo de Jean Cesar Antunes Lima, professor de Nova Acrópole do Setor Universitário. Boa leitura.

Por que Filosofia?

A cada dia mais temos sido bombardeados por notícias de crimes terríveis praticados por pessoas consideradas pela maioria de nós como normais. São pessoas que tiveram excelente formação escolar, que conquistaram projeção social, e que tiveram acesso a tudo que nossa sociedade propõe como as metas válidas para uma vida bem sucedida. No entanto, não aprenderam sobre o que mais importa!

Isso deve nos obrigar a refletir sobre os rumos de nossa sociedade. O que desejamos? O que buscamos? Quais são nossas propostas? E quanto à educação que recebemos e que damos aos nossos filhos, é a mais válida? É a que nos levará a um mundo melhor e mais justo?

Estas são perguntas que deveriam nos preocupar e nos deixar perplexos, pois talvez, em suas respostas, esteja a causa de todos os nossos problemas.

São essas as questões que permeiam o universo filosófico. Questões como: “Quem sou, de onde vim e para onde vou?” foram e ainda são o centro em torno do qual giraram muitos diálogos e obras de grandes pensadores da história.

E hoje, mais do que nunca, sentimos sua necessidade, neste momento em que a humanidade inteira enfrenta graves riscos tanto por problemas climáticos ou convulsões sociais, estagnação econômica e questões de saúde como depressão; podemos dizer que muitos destes problemas são frutos de nossa inabilidade em lidar conosco mesmos, com as pessoas e com a natureza ao nosso redor.

Nossos problemas sociais tem sua causa em nós mesmos, e é preciso apenas um pouco de reflexão e humildade para reconhecê-lo. A causa não está fora, ela está dentro. É algo íntimo. Ela se encontra em nossas motivações, em nossos ideais de vida.

READ  Programação da semana

E que ideais defendemos? No que acreditamos?

Existem muitas reflexões às quais devemos nos propor, ou corremos o risco de não encontrarmos respostas válidas para nossas vidas. Corremos o risco, portanto, de não conquistarmos o prêmio maior , a felicidade.

Será que não existe uma natureza propriamente humana e que desenvolvê-la nos ajudaria a ser mais felizes? E se há essa natureza, não deveria constituir isso a mais importante atividade a que deveríamos nos dedicar ? Cada um deve buscar as próprias respostas e decidir o melhor para si. Mas em algo deve haver consenso: no fato inequívoco de que apenas quando há elementos como valores humanos pode haver uma felicidade mais plena. Dizia Aristóteles que cabe ao homem o exercício da razão e que esta deveria ser guiada pelo exercício da virtude.

Talvez seja o momento de olharmos um pouco mais para nós mesmos e buscarmos valores e virtudes que possam nos reencontrar com a nossa própria humanidade.

Foram essas, e ainda são, as questões que impulsionaram todos os filósofos à maneira clássica. Os filósofos são aqueles que buscam essas respostas, os que estão dispostos a ir além do convencional, e a fazer algo para que o mundo possa um dia ser realmente melhor. Esse é um convite à Filosofia.

 

Mais novidade sobre Nova Acrópole em Goiás e no Mundo. Acesse nosso canal de notícias
Acrópole News

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *