Pular para o conteúdo

Ontem 12/06 no Teatro Sesi-FIESP em São Paulo a professora Lúcia Helena Galvão (@profluciahelenagalvao) proferiu algumas palavras na abertura das comorações dos 135 anos de nascimento do filósofo e poeta libanês Khalil Gibran promovido pelo Ministério da Cultura e Associação Cultural Brasil-Líbano.

No nosso canal do youtube, disponibilizamos uma série de palestras sobre o livro O Profeta de Gibran. São 26 palestras ministradas pela prof. Lúcia Helena Galvão, sobre os temas abordados no livro, dentre eles: o amor, autoconhecimento, amizade, casamento, religião e muito mais!

Khalil Gibran (1883 – 1931) foi um ensaísta, filósofo, prosador, poeta, conferencista e pintor libanês. Aos onze anos emigrou para a América com a família, mas o autor nunca perdeu a paixão pelo Líbano onde foi enterrado e onde é considerado uma lenda.

Produziu obra literária acentuada e artisticamente marcada pelo misticismo oriental, que alcançou popularidade em todo o mundo. Sua obra, acentuadamente romântica e influenciada por fontes de aparente contraste como a Bíblia, Nietzsche e William Blake.

O Profeta é o livro mais famoso do poeta Khalil Gibran, deixando a mensagem de um reencontro do homem com o que ele tem de melhor em si mesmo.

Uma maravilhosa viagem espiritual através de um dos grandes clássicos do século XX. Foi escrito em inglês e traduzido em 40 idiomas. É um conjunto de meditações sobre temas universais como o amor, a amizade, a família e a esperança. O profeta foi publicado em 1923 e desde então as vendas nunca caíram.

Este slideshow necessita de JavaScript.

1

 

tudo tem seu tempo filosofia nova acropole

Tudo tem seu tempo

Encontrei, vendo em você e em mim, no meu coração, principalmente nos momentos de muita alegria, que tudo tem uma razão, que nem sempre é fácil perceber.

Não nos ensinam, pouco nos falam, passa corrido no dia a dia, cheio das suas necessidades, seus deveres e obrigações, às vezes impostas por nós mesmos com atividades que talvez seriam desnecessárias.

Lembra de um momento de stress, quando achou que não conseguiria? Era tempo de agir e espero que você tenha agido. Mas isso também passa. O que não passa e o que eu quero explicar é a sua vocação. E não estou falando de jogar tênis, ser médico ou advogado.

Falo da vocação da sua alma, da sua real necessidade, das coisas que precisam acontecer para o seu crescimento para que, no fundo, você perceba que as coisas passam e que tudo tem seu tempo.

Então, se o tempo é de tristeza, fique triste, chore, desarme-se, mas tome cuidado, o sofrimento e a tristeza são suas e de mais ninguém.

E quando for tempo de alegria, comemore, conte a todos, mas também tome cuidado, pode ser que algumas pessoas estejam no outro tempo e devemos ter carinho por elas.

Percebendo tudo isso, vi que as coisas têm uma lógica, um porquê, e que muitas vezes o que te deixou feliz em outros tempos te deixou triste. O mundo é dual e a alegria e a tristeza são inseparáveis.

Já dizia Khalil Gibran em seu livro “O Profeta”: “Aquele que nunca viu a tristeza, nunca reconhecerá a alegria. ”.

E depois, depois de muito tempo, depois de muitos anos, você verá que, o que realmente importa, é a sua evolução como ser humano, a evolução da sua alma. O resto tudo fica para trás. Há tempo para tudo.

 

Gilberto Nery

Aluno e voluntário Nova Acrópole Jardim América